Vera Cruz

Dir: Rosângela Rennó
Mostra: Carta branca a Patricia Mourão DOCUMENTOS DA BARBÁRIE
44' . digital . 2000 . Brasil

Sinopse

No ano de 1500 da era cristã, a única documentação possível do momento da descoberta do Brasil teria sido um desenho ou um relato textual. Se algum documento iconográfico realmente existiu, não sobreviveu até os tempos de hoje. Nos relatos que restaram, falta a resposta e a reação dos Outros – aqueles seres humanos edênicos, tão diferentes do conquistador europeu. Entretanto, o diálogo entre os portugueses e os nativos ameríndios era impossível, por razões óbvias. A impossibilidade de diálogo entre os portugueses e os nativos encontra seu duplo na impossibilidade da existência de uma imagem e de um som que constituíssem um documentário. Vera Cruz é, portanto,um filme (im)possível que oscila entre os gêneros documentário e ficção. Da imagem subtraída podemos apenas a “imagem da película”, velha, arranhada, desgastada pelos 500 anos de existência e uso excessivo. O som das palavras foi, também, subtraído, pois o diálogo entre o descobridor e o nativo, propriamente, não aconteceu. Restaram, apenas, o som do mar e do vento – testemunhas do ocorrido. Ficou, portanto, o relato que assumiu a forma de texto-legenda.

Classificação 12 anos

Exibição: 26 de novembro às 15h

Ficha técnica

Rosângela Rennó
/ Roteiro

Ivan Capeller
/ Som

Fernanda Bastos
/ Montagem

Marcos Gallon
Galeria Vermelho
55 11 3138 1520
www.galeriavermelho.com.br
/ CONTATO

Rosângela Rennó