Premiação!

30 de novembro de 2016

Responsável por abrir espaço ao cinema brasileiro contemporâneo, a Semana dos Realizadores anunciou nesta quarta-feira, dia 29/11, no Espaço Itaú de Cinema do Rio de Janeiro, os vencedores de sua Mostra Competitiva. Estado Itinerante, de Ana Carolina Soares, e Elon Não Acredita na Morte, de Ricardo Alves Jr, estiveram entre os filmes mais premiados.

Entre os diversos momentos marcantes da oitava edição do evento, tivemos a sessão de abertura com o filme Martírio, dirigido por Vincent Carelli e codirigido por Ernesto de Carvalho e Tita. O documentário sobre a trágica luta dos Guarani Kaiowá por suas terras e sua sobrevivência teve, inclusive, uma sessão extra, atendendo a pedidos do público. Outro momento importante e necessário foi a sessão Por um cinema negro no feminino, que exibiu os filmes Kbela, de Yasmin Thayná, e Amor maldito, de Adélia Sampaio, duas gerações do cinema feito por mulheres negras no Brasil. Em seguida, como parte dos Debates Semana-Petrobras, as diretoras e a historiadora e pesquisadora Janaína Oliveira falaram sobre o tema com o público. Além disso, Julio Bressane exibiu pela primeira vez no Rio de Janeiro seu longa mais recente, Beduino, protagonizado pelos atores Alessandra Negrini e Fernando Eiras.

Patrocinada pela Petrobras e Riofilme, a 8ª Semana d_s Realizador_s tem o prazer de anunciar on filmes vencedores da Mostra Competitiva, em que curtas, médias e longas-metragem competem em pé de igualdade e disputam as mesmas premiações.

A Semana dos Realizadores manifesta também seu apoio à campanha #FicaSEC. A campanha busca reverter a decisão do Governo do Estado de transformar a SEC em uma subsecretaria vinculada a outra pasta, e ressalta a importância de contar com uma secretaria exclusiva de Cultura.

VENCEDORES DA 8ª SEMANA DOS REALIZADORES:

__ JÚRI OFICIAL

O júri oficial da 8ª Semana dos Realizadores foi formado por Amaranta César, diretora e curadora do CachoeiraDoc – Festival de Documentários de Cachoeira; Andrea Capella, artista visual e diretora de fotografia; e Julia Rebouças, curadora, pesquisadora e crítica de arte contemporânea. Este júri indicou cinco destaques entre os longas, curtas e médias-metragens em competição. Dois prêmios fixos – os de Melhor Filme e o Prêmio Especial do Júri, que são obrigatoriamente destinados a obras de formatos diferentes (um longa e um curta ou média-metragem). Os outros três prêmios foram indicados pelo júri de acordo com sua avaliação, destacando aspectos técnicos ou estéticos que se sobressaiam no conjunto das obras apresentadas.

_ Melhor Filme:
Estado Itinerante, dirigido por Ana Carolina Soares

“Em Estado itinerante, o fim da linha é o começo de um novo caminho coletivo, que articula uma vigorosa rede de relações, afetos e cuidados, forjando um novo sentido para a ideia de comunidade. O procedimento de fazer um filme-encontro- percurso e de promover uma experiência em que o cinema é um lugar de partilha é, em si, um contra-golpe, uma vez que torna visível outro sistema de relações sensíveis”.

_ Prêmio Especial do Júri:
Elon Não Acredita na Morte, dirigido por Ricardo Alves Jr

“Pela qualidade da narrativa, da mise-en- scéne e do elenco, reunidos em uma coesa composição formal. E pela atuação de Grace Passô”.

_ Prêmio Insurgência
Filme de Aborto, dirigido por Lincoln Péricles

“Pela necessária presença no cinema brasileiro da luta de classes, articulada às questões de gênero, a partir da perspectiva da periferia. E pela atuação de Talita Araujo”.

_ Prêmio de Documentário:
Abigail, dirigido por Isabel Penoni e Valentina Homem

“Pela emergência, através de um encontro intenso entre realizadoras e personagem, de mulheres e culturas que resistem na iminência do desaparecimento”.

_ Prêmio de Ficção:
O Estranho Caso de Ezequiel, dirigido por Guto Parente

“Pela invenção de um mundo possível, num exercício de liberdade que revela potência poética e política”.

_ Menção Honrosa:
Nunca é Noite no Mapa, dirigido por Ernesto de Carvalho

“Pela reapropriação crítica e política das imagens do poder, articulada com um projeto insurgente de intervenção nas cidades”.

*

Os premiados foram agraciados com troféus-imagens originais da artista Clara Moreira e com os prêmios dos parceiros do festival. A Afinal Filmes concedeu apoio aos cinco filmes premiados pelo júri oficial. Os agraciados com os prêmios de Melhor Filme e Prêmio Especial do Júri ganharam um apoio de finalização de até 30 horas de serviço de correção de cor para uma nova produção. Os demais premiados receberam um vale de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) para utilização em serviços de finalização na casa.

Elon Não Acredita na Morte, longa indicado nas categorias principais, terá seleção automática para o Festival Cinematográfico Internacional del Uruguay e ganhará distribuição do Cine Tonalá em salas de cinema na Cidade do México, Tijuana e Bogotá.

*

JÚRI DE ESTUDANTES DE AUDIOVISUAL

Pela primeira vez, o festival contou com Júri de Estudantes de Audiovisual. Abrimos convocatória para que alunos de escolas diversas – universitárias ou não – se candidatassem a fazer parte de um grupo que assistiu, debateu e definiu os destaques da 8ª Semana de acordo com seu olhar. Foram escolhidos Ana Paula Vieira, estudante do 4º período de Cinema e Audiovisual na Universidade Federal do Ceará; Catarina Almeida, que cursa o 8º período de Cinema na Universidade Estácio de Sá; Lorran Dias, aluno do 8º período de Rádio e TV da Escola de Comunicação da UFRJ; e Lucas Reis, que está no 10º período de Cinema e Audiovisual da UFF.

_ Prêmio Especial do Júri de Estudantes:
Estado Itinerante, dirigido por Ana Carolina Soares

_ Destaque em Experimentação da Imagem e Som:
As Ondas, dirigido por Juliano Gomes e Léo Bittencourt

_ Destaque em Direção:
Elon Não Acredita na Morte, dirigido por Ricardo Alves Jr

*

JÚRI EDT. – PRÊMIO RICARDO MIRANDA – MONTAGEM DE INVENÇÃO

Pelo terceiro ano consecutivo, a edt. – Associação de Profissionais de Edição Audiovisual do Rio de Janeiro- premiou a montagem de filmes da Semana dos Realizadores. O prêmio foi criado em 2014 em homenagem à Ricardo Miranda que, além de grande montador e professor, foi mestre de inúmeros profissionais que atualmente dão continuidade às suas ideias sobre montagem cinematográfica. Refletindo sobre essa etapa tão importante na construção dos filmes, a edt. teve nesse ano um juri composto por Natara Ney, Karen Akerman e Rodrigo Lima, que destacaram os seguintes filmes e suas propostas de montagem:

_ Nunca é Noite no Mapa, dirigido por Ernesto de Carvalho
_ Interlúdio, dirigido por Gabraz Sanna

*

PRÊMIO-AQUISIÇÃO CANAL CURTA!

_ Nunca é Noite no Mapa, dirigido por Ernesto de Carvalho

O ganhador do prêmio-aquisição, oferecido mais uma vez pelo Canal Curta!, irá passar na grade do canal e receber o valor de R$ 3.000,00 (três mil reais) para filmes de até 24 minutos.

*

PRÊMIO-SELEÇÃO INDIELISBOA

_ Nunca é Noite no Mapa, dirigido por Ernesto de Carvalho